A U-world tem 4 marcas de alojamento, cada uma delas concebidas para segmentos diferenciados que vão desde o aluno bolseiro, até o professor ou investigador

A U-world é uma empresa que concebe, promove e gere residências universitárias e suas comunidades.

Incorporam investidores nacionais e internacionais que vêem no mercado ibérico de residências universitárias uma oportunidade consistente e com rentabilidade apropriada.

Entrevistamos o Diretor Geral, Paulo Ribeiro, para entender melhor o conceito e a oportunidade de negócio.

O que vos diferencia de uma residência de estudantes convencional? 

A U-world tem 4 marcas de alojamento, cada uma delas concebidas para segmentos diferenciados que vão desde o aluno bolseiro, até o professor ou investigador. Alem dessa segmentação o principal factor diferenciador é que nos assumimos também como “gestores de talentos”, isto é desenvolvemos um leque alargado de serviço dirigidos a especificidades das nossas comunidades, assim como serviços para as empresas que procuram melhorar a sua gestão previsional de RH com um acesso privilegiado à comunidade universitária, através da U-Agency.

Atualmente, qual a cidade com maior falta de camas para estudantes? 

Por valor absoluto será naturalmente Lisboa, mas por valor relativos temos diversas academias mais pequenas que pela sua dimensão tem um valor relativo mais alto. ( Braga, Vila Real )

Porquê Braga para começar? 

Braga foi uma questão de oportunidade. Estar no momento certo no lugar certo. As nossas operações de desenvolvimento de residências tem diversas condicionantes que não são fáceis de conciliar. A proximidade ao Campus Universitário, a dimensão deste ultimo e os valores de investimentos requeridos conseguiram estarem alinhado somente em 2017 e em Braga.

Quais as tipologias e os tamanhos dos apartamentos? 

As tipologias que implementamos nos nossos U-Loft são T0,  T0+ para a população de mobilidade condicionada, T2 e T4.

Quais os serviços e áreas comuns que são disponibilizados aos estudantes que venham a residir na U-Loft Braga?

 As áreas comuns incluem, salas de estudo e formação, espaço de convívio e multiusos, um incubadora de Start Up,  área de restauração e ginásio.

Qual é o custo médio deste alojamento para os estudantes? 

O preço base que contamos ter em Braga, rondara os 250€/mês/cama. Essa tarifa incluira, o alojamento com agua, luz, wifi,limpeza do quarto semanal e muda de atoalhados, e ainda ginásio e o serviço base de tutorado e mentoring. 

A seguir a Braga que outros locais estão previstos para a construção de novas unidades para estudantes? 

Formalizamos já o terreno para o primeiro projecto de Coimbra, e esperamos no muito curto prazo fechar Porto e Aveiro.

Que tipo de serviço prestam ao investidor que adquira uma ou mais unidade?

As U-loft procuram dar a oportunidade ao pequeno e médio aforador ter acesso a produto de poupança que habitualmente somente estão ao alcance de fundos imobiliários. Apresentamos os nossos apartamentos principalmente como um produto de investimento ao qual está associado uma garantia real do dinheiro aplicado, assim como um rendimento muito mais atrativo que as actuais taxas de deposito a prazo. Adicionalmente retiramos todas as tarefas associadas a gestão dos apartamentos: arranjar inquilinos, fazer contratos, tratar das obras, limpezas….. Quando um investidor compra um apartamento connosco assina também um contrato de exploração, onde assumimos a gestão integral da unidade e proporcionamos um rendimento fixo ao proprietário.

Quais as vantagens e o rendimento deste produto de investimento? 

As vantagens para o investidor é que adquira um bem que lhe vai proporcionar um rendimento fixo que pode variar entre 5 à 6% e que as únicas obrigações que terá são: pagar o IMI da fração e um seguro multi-risco da mesma fração.

O investidor não se preocupa com mais nada. Este tem sido o factor mais valorizado pela maior parte dos investidores que nesta fase são maioritariamente fora do distrito de Braga.

Para além da U-loft, a U-World presta outro tipo de serviços? 

A U-Loft é uma das marcas de alojamento que promovemos e gerimos. Para alem disso temos sido contrato por promotores por assessorar o desenvolvimento dos seus projectos de alojamento para estudantes.

Adicionalmente como já referi temos um leque de serviços disponibilizados a comunidade académica que sera alicerçada numa plataforma digital que está a ser desenvolvida e esperamos lançar ainda este ano.

Sabemos que pretende internacionalizar o conceito e que o Brasil pode ser uma primeira aposta. Porquê o Brasil? 

Os sócios da U-World, já estão no Brasil desde 1998 desenvolvendo diversos serviços na área do imobiliário turístico e planeamento urbano. Em 2010 iniciamos os primeiros estudos de mercado para Residências Universitárias, e produzimos diversos trabalhamos até 2013. Retomamos em finais de 2018 e hoje constituímos a U-world Brasil e temos um grupo de investidores locais que se juntaram a nós para promover os 2/3 primeiros projectos em São Paulo. Contamos criar cerca de 2 000 camas com estes primeiros projectos.

Temos um plano para o Brasil à semelhança de Portugal ambicioso mas que resulta da constatação clara da existência de uma mercado enorme para este tipo de produto/serviço.

Que tipo de auxílio/interesse pode ter o facto de estar associado à CCILB? 

Conforme indicamos temos serviços dedicados para as empresas que poderemos resumir de head Hunting, mas que vão muito para alem disso.

Por isso sendo as Camara de Comercio entidades que promovem a interação entre os seus associados e pelo facto de atuarmos nestes dois países era obrigatório sermos sócios da CCILB. Temos o nosso projecto desafiante e para o qual convidamos as empresas portuguesas e brasileiras a serem testemunhas activas do mesmo.

Fonte: CCILB