Banco Santander lança ‘Santander X Tomorrow Challenge’ para encontrar soluções inovadoras para enfrentar pós-COVID-19

O Banco Santander, através do Santander Universidades, acaba de lançar o desafio global ‘Santander X Tomorrow Challenge’ para que os empreendedores de 14 países (Alemanha, Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Espanha, EUA, México, Perú, Polónia, Porto Rico, Portugal, Reino Unido e Uruguai) possam encontrar soluções inovadoras que ajudem a mitigar as consequências socioeconómicas da pandemia COVID-19.

“O coronavírus está a mudar o mundo, mas nós podemos moldar essa mudança. É a hora dos empreendedores, porque estes, quando veem um desafio, conseguem imaginar novas soluções. Lançámos o ‘Santander X Tomorrow Challenge’, porque acreditamos neles e na sua capacidade de encontrar uma resposta para os problemas de hoje e aqueles que enfrentaremos num futuro próximo “, afirmou Ana Botín, presidente do Banco Santander.

O desafio está estruturado em quatro categorias que respondem a quatro desafios principais: criação de emprego; adaptação das competências pessoais; reinvenção e reabertura de negócios e indústrias e novas oportunidades de negócio.

Os empreendedores podem inscrever-se até 2 de julho em www.santanderx.com/tomorrowchallenge e as inscrições serão avaliadas por um júri composto por 12 representantes do ecossistema empreendedor e diretores do Banco Santander, que selecionará os 20 melhores projetos, cinco por categoria.

Os 20 selecionados, que serão conhecidos a 16 de julho, receberão uma contribuição total de um milhão de euros em fundos e benefícios; 20.000 euros em dinheiro para cada vencedor e o apoio transversal do banco e das entidades participantes que fornecerão mais de 100 horas de mentoria por vários especialistas; um roadshow com pelo menos cinco investidores por projeto para facilitar o acesso ao financiamento; consultoria tecnológica e de inovação do MIT e o acesso a serviços e licenças de software.

100 milhões contra o coronavírus, 30 milhões para apoiar projetos de Educação

Essa iniciativa faz parte do plano de resposta global do Banco Santander à crise gerada pela pandemia COVID-19, para o qual se destinaram 100 milhões de euros, dos quais 30 milhões foram mobilizados no campo da educação e respetivas iniciativas, sendo coordenadas pelo Santander Universidades. Os projetos que estão a ser promovidos passam por pesquisas no desenvolvimento de vacinas, medicamentos ou novas técnicas de diagnóstico, apoios a estudantes em situações socioeconómicas difíceis para que possam continuar o ano académico, estudos de possíveis cenários para sair da crise e trabalhos para fortalecer o sistema universitário na sua transição digital.

O ‘Santander X Tomorrow Challenge’ é outro exemplo do nosso compromisso com o empreendedorismo universitário de alto impacto, articulado pelo projeto internacional Santander X, com o objetivo de apoiar e acompanhar os jovens empreendedores.

O Santander X quer tornar-se na maior comunidade de empreendedorismo universitário do mundo, ligando empreendedores com os três recursos mais valiosos: talento, clientes e fundos.

Santander e a sua aposta na Educação

O Santander em Portugal, através do Santander Universidades, assume o compromisso de promover as melhores práticas na resposta aos desafios da sociedade portuguesa, sendo já uma referência a nível nacional no que diz respeito à promoção do Ensino Superior, colaborando atualmente com 50 instituições do Ensino Superior. O Banco investe anualmente mais de € milhões na área de Responsabilidade Social e Corporativa.

O Banco Santander mantém um forte compromisso com o progresso e o crescimento inclusivo e sustentável, com uma aposta consolidada no Ensino Superior que o distingue das outras entidades financeiras do mundo. Com mais de 1.880 milhões de euros destinados a iniciativas académicas desde 2002 através do Santander Universidades e mais de 430.000 bolsas e ajudas universitárias concedidas desde 2005, foi reconhecida como a empresa que mais investe em Educação no mundo (Relatório Varkey / UNESCO / Fortune 500) com 1.000 acordos com universidades e instituições de 22 países.

Fonte: AICEP