EDP procura startups mais promissoras com parceiros mundiais

A EDP está à procura das startups mais promissoras na área da energia. Pelo quarto ano consecutivo, a elétrica portuguesa associou-se a mais nove parceiros mundiais no programa Free Electrons, que vai decorrer em vários continentes entre março e novembro de 2020. A plataforma de inovação portuguesa Beta-i apoia este programa. Ao todo, as 10 empresas energéticas procuram novas ideias para sobretudo para áreas como a mobilidade e energia. Dentro destas áreas, serão avaliadas as startups que apresentarem um projeto-piloto nas áreas da mobilidade, energias limpas, redes inteligentes, digitalização e serviços de apoio ao cliente.

No final, há um prémio de 200 mil dólares (181,5 mil euros) para o grande vencedor, que será conhecido em novembro no Dubai, Emirados Árabes Unidos. Este prémio não obriga a ceder qualquer parte do capital às empresas energéticas. Ainda disso, haverá nove meses de atividades. As inscrições para o Free Electrons estão abertas até 31 de janeiro e poderão ser feitas através desta página. Depois disso, serão selecionadas 30 startups para apresentarem as suas ideias num bootcamp que vai decorrer em março em Singapura. Após esse momento, só vão sobrar 15 startups. Na fase seguinte, os projetos selecionados vão passar por três módulos: “primeiro, em Sidney, na Austrália, em junho; o segundo, em São Paulo, no Brasil, em setembro; e o terceiro e último módulo vai realizar-se no Dubai, nos Emirados Árabes Unidos”, assinala a nota de imprensa divulgada pela EDP na segunda-feira. Nas três edições anteriores, o Free Electrons recebeu um total de cerca de 500 candidaturas de startups de todos os continentes. Além da EDP, estão envolvidas as empresas de energia Ausnet Services (Austrália), DEWA (Dubai), ESB (Irlanda), Innogy (Alemanha), Origin Energy (Austrália), SP Group (Singapura) e Tokyo Electric Power Company (Japão). A edição passada desta competição foi ganha pelos britânicos da Ev.energy, que desenvolveram uma aplicação para smarthphones que controla automaticamente os carregamentos de um veículo elétrico e permite aos condutores reduzirem custos e as emissões de carbono.

Fonte: Dinheiro Vivo