Itaú lança programa para promover mais mulheres à liderança

Iniciativa foi lançada este mês na área de atacado e está calcada em três pilares – carreira, cultura e networking

Mulheres não sofrem apenas de machismo, mas também subestimam suas habilidades. É claro que é difícil generalizar questões tão complexas quanto essas, mas é inegável que, por questões culturais, históricas e comportamentais, mulheres têm mais dificuldade de entrar, ficar e crescer no mercado de trabalho.

Pensando em como endereçar essa questão dentro do banco Itaú, uma das maiores empresas do país e com representação feminina reduzida no alto escalão (assim como a maioria esmagadora das companhias), um grupo de mulheres idealizou o iEla, um projeto que pretende mudar, aos poucos, a cultura interna do banco e a cabeça dos funcionários para que as mulheres tenham mais oportunidades de crescer e atingir posições de liderança na instituição financeira.

O trabalho começou na área de atacado, que abrange áreas como banco de investimento, gestão de fortunas e a tesouraria, por iniciativa da superintendente de planejamento estratégico Rita Carvalho e da superintendente de administração fiduciária, Roberta Anchieta.

“Sentimos a necessidade de ter algo customizado para o banco de atacado, algo pensado em sua estrutura de cargos, processos e rotinas. Nossa estratégia não é a de ataque — ‘nós contra eles’ —, mas sim de uma suave e constante transformação de cultura e pensamento. Sensibilizar aos poucos e promover empatia, pois sabemos que o machismo é algo internalizado na cultura brasileira”, conta Roberta Anchieta, que além da frente de empoderamento feminino também participa das iniciativas para a inclusão de mais negros no banco.

Fonte: Valor Investe