O número de novos imigrantes em Portugal ultrapassou no primeiro semestre do ano o total de 2021 ao serem atribuídos cerca de 133.000 novos títulos de residência, segundo o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Dados divulgados pelo SEF dão conta que foram atribuídos mais 22.000 novos vistos de residência nos primeiros seis meses do ano, do que nos 12 meses de 2021, quando foram concedidos 111.311.

Em 2020 e 2021, dois anos considerados atípicos devido à pandemia de covid-19, os novos títulos de residência emitidos pelo SEF diminuíram, 118.124 e 111.311 respectivamente, mas os novos imigrantes no primeiro semestre ultrapassaram o total do ano de 2019, que chegaram aos 129.155.

De acordo com o SEF, dos 133.000 novos títulos de residência, 48.000 foram atribuídos a brasileiros (mais de um terço), que são a maior comunidade residente no país.

No total, vivem no país mais de 250.000 brasileiros.

Dentro dos novos títulos de residência estão as proteções temporários concedidas aos ucranianos que fugiram da guerra, tendo sido atribuídas até ao final de junho 46.000, segundo o SEF.

Os ucranianos são agora a segunda maior comunidade a viver em Portugal, com cerca de 73.000, tendo ultrapassado os cidadãos do Reino Unido, que em 2021 totalizavam 41.932. A população estrangeira residente em Portugal ultrapassa 800.000 pessoas.

Fonte: Mundo Lusíada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.