Pestana chega a Nova Iorque com hotel no coração de Manhattan

E com o novo Pestana Park Avenue celebra-se outro feito: o grupo, nascido há quase cinco décadas na Madeira, passa a somar 100 hotéis.

Não é a estreia Pestana nos EUA – essa já tinha acontecido em 2013 com um hotel de charme em Miami –, mas é um marco na história da empresa, principalmente por dois motivos: a chegada a Nova Iorque é, obviamente, um feito para qualquer grupo hoteleiro internacional; e, talvez também por isso, o Pestana Park Avenue é o investimento escolhido para ser o 100.º hotel da marca.

O grupo, que na semana passada celebrou 47 anos de história, tem vivido tempos intensivos de aberturas de hotéis (ainda há pouco abriu na sua ilha natal, Madeira, o carismático Churchill em Câmara de Lobos), com uma grande aposta na internacionalização: já está em 15 países e um dos mais recentes investimentos foi em Madrid, com uma entrada de leão na Plaza Mayor, tornando-se o primeiro hotel da praça em séculos de história, hotel que, por sinal, conquistou já este mês o prémio de melhor novo boutique hotel da Europa.

Para o presidente do grupo, Dionísio Pestana, o novíssimo Pestana Park Avenue – Midtown East Hotel, de seu nome completo, é “um orgulho”. “Nova Iorque é um destino de topo mundial, muito competitivo, que estou certo saberemos conquistar com uma gestão cuidada, assente nos valores da hospitalidade portuguesa”, diz em comunicado da empresa.

O investimento em Nova Iorque, adiantam, ultrapassa os 30 milhões de euros: localizado num edifício de 27 pisos, fica no “coração de Manhattan”, em Midtown, na 39th Street, entre a Madison e a Park Avenue. É um hotel boutique com 95 quartos. Detalhe: “muitos dos quartos proporcionam vistas para alguns dos mais icónicos arranha-céus de Nova Iorque, como o Empire State Building ou o Chrysler”. Os quartos dos pisos superiores também têm pequenas varandas.

Fonte: Público