Portugal continua a atrair brasileiros, já são mais de 81 mil a viverem no nosso país

A 2ª edição do SIIBRA-Salão Internacional Imobiliário no Brasil vai acontecer este ano em São Paulo e pretende atrair mais investidores brasileiros para Portugal. Neste momento, é a maior comunidade estrangeira no país.

Este ano, o salão acontecerá de 25 a 29 de Agosto 2019, sendo o SIIBRA parceiro oficial do Secovi/SP, o maior evento do sector do imobiliário no Brasil.

Guimênia Nogueira, responsável pelo SIIBRA, revela ao Diário Imobiliário que essa união será mais um somatório do mercado imobiliário do Brasil e de Portugal pois será um ponto de encontro para empresários, investidores, corretores de imóveis de todo o Brasil e corretores internacionais de todo o mundo, em especial mediadores de Portugal, promotores, organismos públicos e público potencial comprador um evento onde serão apresentados Debates, Conferências, Seminários, Workshop, Networking e realização de grandes negócios.

Para a mentora e fundadora deste evento, a convenção Secovi 2019 será repleta de novidades, “pois teremos em grande estilo um super evento que será realizado em parceria entre Secovi-SP e SIIBRA chamado *Rede Show, que será mais um sucesso”.

Guimênia explica que o Secovi/SP é Casa do Sector Imobiliário Brasileiro desde 1946, o SecoviSP tem servido como uma rede de apoio para o sector imobiliário brasileiro. “Suas múltiplas operações são decisivas para que a indústria possa crescer em fundações sólidas e duradouras. O Secovi-SP é reconhecido e respeitado no Brasil e no exterior como referência em desenvolvimento urbano e marketing, locação e gestão de condomínios residenciais, edifícios e shopping centers. Os principais eventos do sector são amplamente divulgados ou promovidos pelo Secovi-SP . Desde que tudo o que acontece no setor imobiliário, o Secovi-SP serve como uma fonte autorizada de informações para governos, media e o público em geral. Existem muitas razões pelas quais o SecoviSP é conhecido como o ‘lar do sector imobiliário’ no Brasil. Como uma organização aberta, inclusiva e responsável, tornou-se criticamente importante para a sociedade brasileira”.

O facto do SIIBRA ser parceiro do maior evento do imobiliário no Brasil, desperta ainda mais interesse junto dos players portugueses.  A responsável revela que terá  uma área de 200 m2 para  expositores portugueses, “muitos estão interessados e como abrimos as inscrições agora  estamos já realizando o contrato de participação com os interessados”.

Guimênia adianta que “as imobiliárias que actuam em Portugal , continuam interessados em atrair os clientes , pois a procura por brasileiros para compra da sua segunda habitação e também para colocar o seu negócio comercial é grande e os investidores  através do SIIBRA sabem a quem procurar”.

Procura por Portugal é constante e crescente

A responsável, admite que a procura por Portugal é constante e crescente.  Os factores de atracção são muitos mas Guimênia indica que a língua é um dos factores principais, mas existem outros como a ligação de Portugal e do Brasil que tem mais de 500 anos de história. Não esquecendo o clima temperado e a proximidade cultural também ajudam às escolhas dos brasileiros, assim como a procura por uma vida melhor e maior segurança,  um país encarado como seguro pelos brasileiros.

“Os dados oficiais mais recentes (2018) indicam que há 81 251 brasileiros em Portugal, o que faz deles a maior comunidade estrangeira no país. A escolha de outro país para viver está na maioria dos casos relacionada com questões económicas, mas podem encontrar-se também outros motivos.

Outra das razões para a mudança está relacionada com a qualidade de vida. O Brasil confronta-se com alta criminalidade e o ambiente que se vive em Portugal é muito mais tranquilo a esse nível. Em 2018, as mortes violentas no Brasil bateram recordes e chegaram a 63.880 casos. Em média, foram mortas por hora sete pessoas nesse ano, elevando a taxa de homicídios em 2.9% entre 2016 e 2017”, salienta.

“O clima ameno de Lisboa, cidade que tem em média 260 dias com sol por ano e cuja temperatura mínima raramente é inferior a dez graus, é também um dos fatores que fazem com que os brasileiros prefiram esta cidade europeia”, acrescenta Guimênia Nogueira, conhecedora do mercado brasileiro e português, proprietária da empresa Guimênia Nogueira International Business Consulting, com sede em Portugal.

Fonte:
http://www.portugalglobal.pt/PT/PortugalNews/Paginas/NewDetail.aspx?newId={FB1DC4D3-A044-452B-AD8B-033F69F8A72D}&utm_source=pt-news&utm_medium=newsletter