Portugal e Brasil, dois parceiros históricos naturais, unidos por uma marcante identidade cultural, têm experimentado em termos económicos, ao longo de séculos, fases de maior ou menor intensidade, que obviamente resultam de conjunturas mais ou menos favoráveis em ambos os países.

Vive-se hoje uma fase que exige uma enorme e permanente mobilização dos empresários visando o incremento das relações económicas bilaterais, no quadro da globalização das economias em que hoje vivemos.

Cremos estarem hoje criadas as condições para que o acordo económico União Europeia – Mercosul, que há vários anos se discute, possa ser rapidamente assinado e, desta forma, incrementar as economias dos blocos sul-americano e europeu e, evidentemente, das relações bilaterais entre o Brasil e Portugal, quer pelo domínio do comércio, quer no do investimento bilateral.

Oportunidades de negócio

Os programas de privatização neste momento em curso, em ambos os lados do atlântico, estão a gerar oportunidades de negócio que geram a convicção de que os empresários brasileiros e portugueses, aproveitarão esta nova janela de oportunidades para incrementar os fluxos comerciais que a história de nós exige e que, desde sempre, têm reforçado a nossa vocação atlântica.

A Câmara de Comércio e Indústria Luso-Brasileira existe para incentivar os senhores empresários a concretizarem negócios bilaterais. Quanto maior for o estreitamento das relações bilaterais entre o Brasil e Portugal melhor serão potenciadas as facilidades que a Câmara põe à disposição dos empresários, desde o apoio logístico, à assessoria comercial e jurídica que nos honramos de possuir, contribuindo todos para o fortalecimento das economias do Mercosul e da União Europeia.